Data e Hora

MENU

Experiência iluminada de um Caricaturista.


Fazendo esse trabalho de caricaturas ao vivo, me propicia situações que marcam a vida de qualquer um, como nesta última festa Junina que participe no bairro da Mooca.
 Notei um garoto, muito humilde que aparentava  ter uns 09 ou  10 anos , e vestia uma calça e uma  blusa de mangas cumpridas de tecido bem fino e chinelos de dedo, e carregava uma caixa de engraxate de madeira, numa noite que beirava os 10 graus.
 Esse garoto ficou ao meu redor olhando eu desenhar e perguntava, dava opiniões, contava que sua professora também desenhava, mais disse para todos que eu desenha bem melhor rsrrs, uma simpatia.
 Me perguntou várias vezes qual o preço para fazer uma caricatura, eu já havia decidido em fazer uma caricatura dele de presente, assim que eu tivesse uma folguinha , mais no meio de um desenho e outro o garoto sumiu... Continuei a trabalhar e quando eu já estava guardando os materiais para ir embora, ele apareceu com seus dois amigos me pedido para  fazer a sua caricatura.


Não pensei duas vezes peguei a cadeira que eu já havia guardado, mandei  ele se sentar , abri meu estojo já fechado, montei meu cavalete tudo de novo  e comecei a fazer a sua caricatura eu fui conversando com ele e ele sempre sorridente, e eu concentrado no desenho, foi quando ouvi uns dos seus amiguinhos dizer para ele você tá chorando?
 Quando olhei para ele, notei que estava escorrendo lagrimas de seus olhos, e ele disse enxugando as lágrimas que não estava chorando e voltou a sorrir, aquilo me emocionou, porque senti que ele estava emocionado também, não sei exatamente com o que ele se emocionou se foi com o fato eu estar fazendo a sua caricatura como fiz de tantas pessoas, ou por eu lhe dar toda a atenção, com faço com todos sem fazer diferença.
 O fato é que uma energia forte e mágica aconteceu ali, por alguns segundos o tempo suficiente para me fazer pensar como deveria ser difícil a vida daquele garotinho apesar de tão novinho já tão sofrido,  senti algo forte, com um sentimento de dever cumprido, não fiz nada de mais, porém  acredito que de alguma forma, naqueles poucos minutos que estávamos juntos, eu ali lhe desenhando , fiz algo que realmente lhe fez FELIZ , e com certeza a mim também, algo que dinheiro nenhum do mundo pague essa sensação felicidade satisfação de ver uma criança feliz.

E para a minha surpresa, no final do desenho, o garotinho tinha apenas R$ 2,00 reais de tick’s da festa, todo amassadinho, e mesmo assim queria me dar para pagar a caricatura,  obviamente não  aceitei, e  disse que era um presente,  falei para ele treinar o seus desenhos e nunca deixar de estudar.
 Ele me agradeceu com um sorriso inesquecível e se foi com seus amigos .... ah!! o nome dele era ADRIANO  o iluminado.
 Marcelo Parreira  

Blog / Site

Conheça o Blog/ Caricaturas Marcelo Parreira- Com Fotos, Videos, Textos, Artigos intensantes e muito mais ...

Brasil

Brasil

Trabalhando

Trabalhando